Definição de JavaScript

JavaScript

JavaScript:  É uma linguagem de programação baseada em scripts e padronizada pela ECMA International (associação especializada na padronização de sistemas de informação).Foi criada por Brendan Eich (Netscape) e surgiu em 1995 como linguagem de script client-side de páginas web.É uma linguagem dinâmica, orientada a objetos e criada com sintaxe similiar à linguagem C.Apesar de conter Java no nome, a linguagem JavaScript é distinta da linguagem Java e apresenta recursos não disponibilizados em Java ou C++.Os scripts desenvolvidos em JavaScript são muito populares e amplamente integrados em páginas web devido à facilidade de interação com o Document Object Model (DOM) da página.Uma linguagem de script tem a funcionalidade de ser executada no interior de programas ou de outra linguagem de programação. Outras linguagens usadas como script são: ActionScript, PHC, Python, VBScript, entre outras.

História do JavaScript: Originalmente desenvolvido sob o nome de Mocha, posteriormente teve seu nome mudado para LiveScript e por fim JavaScript.LiveScript foi o nome oficial da linguagem quando foi lançada pela primeira vez na versão beta do navegador Netscape 2.0 em setembro de 1995, mas teve seu nome mudado em um anúncio conjunto com a Sun Microsystems em dezembro de 1995 quando foi implementado no navegador Netscape versão 2.0B3.A mudança de nome de LiveScript para JavaScript coincidiu com a época em que a Netscape adicionou suporte à tecnologia Java em seu navegador (Applets). A escolha final do nome causou confusão dando a impressão de que a linguagem foi baseada em Java, sendo que tal escolha foi caracterizada por muitos como uma estratégia de marketing daNetscape para aproveitar a popularidade do recém-lançado Java.JavaScript rapidamente adquiriu ampla aceitação como linguagem de script client-side de páginas web. Como consequência, a Microsoft desenvolveu um dialeto compatível com a linguagem de nome JScript para evitar problemas de marca registrada.JScript adicionou novos métodos para consertar métodos do Javascriptrelacionados a data que apresentavam problemas.JScript foi incluído no Internet Explorer 3.0, liberado em Agosto de 1996.Javascript e Jscript são tão similares que os dois termos são comumente usados de forma intercambiável. A Microsoft entretanto declara muitas características nas quais JScript não estariam com as especificações da ECMA.Em novembro de 1996 a Netscape anunciou que tinha submetidoJavaScript para ECMA Internacional como candidato a padrão industrial e o trabalho subsequente resultou na versão padronizada chamada ECMAScript.JavaScript tem se transformado na linguagem de programação mais popular da web.Inicialmente, no entanto, muitos profissionais denegriram a linguagem pois ela tinha como alvo principal o público leigo.Com o advento do Ajax, JavaScript teve sua popularidade de volta e recebeu mais atenção profissional.O resultado foi a proliferação de frameworks e bibliotecas, práticas de programação melhoradas e o aumento no uso do JavaScript fora do ambiente de navegadores, bem como o uso de plataformas de JavaScript server-side.Em janeiro de 2009 o projeto CommonJS foi fundado com o objetivo de especificar uma biblioteca padrão para desenvolvimentoJavaScript fora do navegador.

Características Gerais: As seguintes características são comuns a todas as implementações conformantes com o ECMAScript:

Compatibilidade: As interfaces DOM para a manipulação de páginas web não são parte do padrão ECMA, ou do próprio JavaScript.Oficialmente, são definidas por um esforço de padronização da W3C; na prática, implementações de navegadores diferem do padrão de uma para as outras, e nem todos navegadores executam JavaScript.Para lidar com essas diferenças, programadores JavaSCript com frequência tentam escrever códigos que conformam com o padrão comum a maioria dos navegadores; não sendo possível isso, tentam escrever de maneira ad-hoc um código que verifique a presença de certos recursos e que se comporte de maneira adequada caso tais recursos não estejam disponíveis.Em alguns casos, dois navegadores podem ambos implementarem uma funcionalidade com comportamentos diferentes, e programadores podem achar prático detectar qual navegador está rodando e mudar o comportamento de seus scripts para se adequar a isso. Programadores podem também usar bibliotecas ou ferramentas que abstraem tais diferenças entre navegadores.

 

Bibliografia: http://pt.wikipedia.org/wiki/JavaScript

http://www.significados.com.br/javascript/

 

Definições de HTML5 & CSS

HTML5

HTML: (Abreviação para a expressão inglesa HyperText Markup Language, que significa: Linguagem de Marcação de Hipertexto) é uma linguagem de marcação utilizada para produzir páginas na Web. Documentos HTML podem ser interpretados por navegadores. A tecnologia é fruto do "casamento" dos padrões HyTime e SGML.

HyTime: É um padrão para a representação estruturada de hipermídia e conteúdo baseado em tempo.Um documento é visto como um conjunto de eventos concorrentes dependentes de tempo (como áudio, vídeo, etc.), conectados por hiperligações.O padrão é independente de outros padrões de processamento de texto em geral.

SGML: É um padrão de formatação de textos.Não foi desenvolvido para hipertexto, mas tornou-se conveniente para transformar documentos em hiper-objetos e para descrever as ligações.

Basicamente podemos descrever assim o HTML, porem, agora veremos o que é de fato o HTML5 e suas aplicações:

HTML5: HTML5 será o novo padrão para HTML.A versão anterior do HTML, HTML 4.01, veio em 1999. A Web mudou muito desde então.HTML5 ainda é um Trabalho em Progresso. No entanto, os principais Navegadores suportam muitos dos novos elementos do HTML e API.

Como Iniciou o Processo do HTML5: HTML5 é uma cooperação entre o Consórcio World Wide Web (W3C) e a Hypertext Aplicação de Tecnologia Grupo de Trabalho Web (WHATWG).WHATWG trabalhava com formulários Web e Aplicativos, e a W3C estava trabalhando com XHTML 2.0.Em 2006, eles decidiram cooperar e criar uma nova versão do HTML.Foram estabelecidas algumas Regras para HTML5:

HTML5 Novos Recursos: Alguns dos novos Recursos mais interessantes em HTML5:

HTML5 Suporte para Navegadores: HTML5 ainda não é um Padrão Oficial, e não tem Suporte a Navegadores HTML5.Mas todos os principais Navegadores (Safari, Chrome, Firefox, Opera, Internet Explorer) continuam a adicionar novos recursos do HTML5 para suas Versões mais recentes.

Bibliografia: http://www.w3schools.com/html/html5_intro.asp

                   http://pt.wikipedia.org/wiki/HTML

 

CSS

CSS: Cascading Style Sheets (ou simplesmente CSS) é uma linguagem de estilo utilizada para definir a apresentação de documentos escritos em uma linguagem de marcação, como HTML ou XML. Seu principal benefício é prover a separação entre o Formato e o Conteúdo de um documento.Em vez de colocar a formatação dentro do documento, o desenvolvedor cria um Link (ligação) para uma página que contém os estilos, procedendo de forma idêntica para todas as páginas de um Portal. Quando quiser alterar a aparência do Portal, basta portanto modificar apenas um arquivo.Com a variação de atualizações dos Navegadores (Browsers) como Internet Explorer que ficou sem nova versão de 2001 a 2006, o suporte ao CSS pode variar. O Internet Explorer 6, por exemplo, tem suporte total a CSS1 e praticamente nulo a CSS2.Navegadores mais modernos como Google Chrome e Mozilla Firefox tem suporte maior, inclusive até a CSS3, ainda em desenvolvimento.A interpretação dos Navegadores pode ser avaliada com o teste Acid2, que se tornou uma forma base de revelar quão eficiente é o suporte de CSS, fazendo com que a nova versão em desenvolvimento do Firefox seja totalmente compatível a ele assim como o Opera já é. O Doctype informado ou a ausência dele determina o quirks mode ou o strict mode modificando o modo como o CSS é interpretado e a página desenhada.

CSS Sintaxe: CSS tem uma sintaxe simples e utiliza uma série de palavras em inglês para especificar os nomes de diferentes estilos de propriedade de uma página.Uma folha de estilo consiste de uma lista de regras. Cada regra ou conjunto de regras consiste de um ou mais seletores e um bloco de declaração. Uma declaração de bloco é composta por uma lista de declarações entre chaves. Cada declaração em si é uma propriedade, dois pontos (:), um valor, então um ponto e vírgula (;).Em CSS, seletores são usados para declarar a quais elementos de marcação um estilo se aplica, uma espécie de expressão correspondente. Os seletores podem ser aplicados a todos os elementos de um tipo específico, ou apenas aqueles elementos que correspondam a um determinado atributo; elementos podem ser combinados, dependendo de como eles são colocados em relação uns aos outros no código de marcação, ou como eles estão aninhados dentro do objeto de documento modelo.Pseudo-classe é outra forma de especificação usada em CSS para identificar os elementos de marcação, e, em alguns casos, ações específicas de usuário para o qual um bloco de declaração especial se aplica. Um exemplo freqüentemente utilizada é o :hover pseudo-classe que se aplica um estilo apenas quando o usuário 'aponta para' o elemento visível, normalmente, mantendo o cursor do mouse sobre ele. Isto é anexado a um seletor como em a:hover ou #elementid:hover. Outras pseudo-classes e pseudo-elementos são, por exemplo, :first-line, :visited or :before. Uma pseudo-classe especial é :lang(c), "c".Uma pseudo-classe seleciona elementos inteiros, tais como :link ou :visited, considerando que um pseudo-elemento faz uma seleção que pode ser constituída por elementos parciais, tais como :first-line ou :first-letter.Seletores podem ser combinados de outras formas também, especialmente em CSS 2.1, para alcançar uma maior especificidade e flexibilidade.

Bibliografia: http://pt.wikipedia.org/wiki/Cascading_Style_Sheets

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, CARAPICUIBA, JARDIM SANTO ESTEVAO, Homem, de 15 a 19 anos, Portuguese, English, Música, Games e brinquedos
MSN - roberth.ss@hotmail.com